Segunda-feira, 20 de Setembro de 2021
Telefone: (54) 3383 3400
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
32°
19°
22°C
Espumoso/RS
Parcialmente nublado
No ar: Café da Líder
Ao Vivo: Café da Líder
Bom Dia Líder

Rodovias do RS registram manifestação de grupos de caminhoneiros nesta quinta-feira

Rodovias do RS registram manifestação de grupos de caminhoneiros nesta quinta-feira
09.09.2021 07h21  /  Postado por: Roger Nicolini

As manifestações após o Sete de Setembro seguem sendo registradas em rodovias do Rio Grande do Sul nesta quinta-feira (9). Até o início da manhã, havia pontos de bloqueios em trechos do Vale do Rio PardoVale do Caí e da Serra. Na quarta-feira, a reportagem de GZH verificou pelo menos 20 pontos de manifestação ao longo do dia.

Em Candelária, no Vale do Rio Pardo, cerca de 70 manifestantes abordam caminhões na RS- 287, na altura do km 138. Não há interdição total do tráfego. Segundo o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), o grupo convida caminhoneiros a participar da mobilização, mas libera a passagem dos veículos após 15 minutos. A ação é registrada no trecho desde quarta-feira (8).

O mesmo ocorre em pontos do Vale do Caí. Há bloqueios parciais para veículos pesados na RS-122, em São Sebastião do Caí, no km 7, km 64 e km 96.

Na Serra, um grupo de manifestantes segue concentrado no km 153 da Rota do Sol, em Caxias do Sul, desde quarta-feira. Com uma estrutura para refeições e vários veículos de carga no estacionamento de um posto, eles prometem permanecer no local sem data definida para desfazer a mobilização. O grupo seria formado por caminhoneiros e agricultores da região de São Braz e Fazenda Souza. Há bloqueio parcial para veículos pesados.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), não há registro de bloqueios em rodovias federais no Estado, após negociação com caminhoneiros. Conforme o chefe da Comunicação Social da PRF, Felipe Barth, a intenção é, por meio do diálogo, garantir a segurança do trânsito e de quem quer realizar manifestação, além de permitir que quem precisa circular não seja obrigado a parar.

No início da madrugada desta quinta-feira, alguns motoristas recorreram a postos de combustíveis da Capital por medo de desabastecimento. Foram registradas filas em estabelecimentos localizados na Avenida Protásio Alves, na Avenida Manoel Elias e na Assis Brasil. A movimentação é tranquila na manhã desta quinta.

Mobilização

As manifestações tiveram início após os atos de Sete de Setembro, convocados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Ainda que exista a intenção de alguns de dar seguimento aos bloqueios, a categoria diz estar “confusa” e apresenta divisão.

Grande parte dos representantes da classe com quem GZH conversou disse que não recomenda a participação nos atos e que a orientação para a iniciativa vem do setor do agronegócio e de lideranças políticas.  O cenário de Brasília é um fator decisivo para definir a continuidade dos bloqueios.

Diante da mobilização em ao menos 14 cidades do paíso presidente Jair Bolsonaro gravou um áudio pedindo aos caminhoneiros que liberem as estradas. Na mensagem, Bolsonaro trata os caminhoneiros como “aliados” e diz que a ação “atrapalha a economia”.

Fonte: GZH

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.