Segunda-feira, 20 de Setembro de 2021
Telefone: (54) 3383 3400
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
32°
19°
19°C
Espumoso/RS
Parcialmente nublado
No ar: Café da Líder
Ao Vivo: Café da Líder
Bom Dia Líder

Governador Eduardo Leite visita famílias da Coprel beneficiadas com o programa Energia Forte no Campo

Programa envolve governo estadual, cooperativas, prefeituras e produtores
Governador Eduardo Leite visita famílias da Coprel beneficiadas com o programa Energia Forte no Campo
29.07.2021 07h39  /  Postado por: Roger Nicolini

A Coprel foi uma das primeiras cooperativas que realizou a adesão ao programa “Energia Forte no Campo”, instituído pelo governo gaúcho em outubro de 2020. Com o apoio da iniciativa, foram construídos 26 quilômetros de rede trifásica, beneficiando 28 famílias rurais de Camargo, David Canabarro e Santo Antônio do Palma. O investimento total nas redes foi de R$ 2.249.057,00.

Para conhecer como a realidade destas famílias foi transformada com a chegada da energia trifásica em suas propriedades, o governador Eduardo Leite, acompanhado do secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana, realizou o ato de entrega do primeiro lote de obras, na localidade de Nossa Senhora do Rosário, no interior de David Canabarro, uma das localidades atendidas com o programa, nesta quarta-feira, 28/07.

Participaram do ato também, o presidente da Coprel, Jânio Vital Stefanello, o vice-presidente Elso Scariot, os facilitadores da Coprel, Herton Azzolin, Luis Fernando Volpato e Mateus Stefanello, autoridades locais, conselheiros da Coprel e as 16 famílias beneficiadas com o projeto.

A família de Adelino Vancini foi uma das beneficiadas com a rede trifásica.  A geração de renda na pequena propriedade é composta pela produção de leite, área com fumo, e estufas de morangos. O cultivo do morango é o carro-chefe, sendo administrada pela filha Cristiane e esposo Lucas. “A qualidade da energia melhorou bastante, principalmente para a irrigação dos morangos. Hoje estamos com seis estufas e a ideia é expandir futuramente, pois gostamos de morar aqui. Com certeza esse projeto melhorou a vida no interior”, disse a jovem de 30 anos.

O programa Energia Forte no Campo foi desenvolvido atendendo a um pleito constante das cooperativas de energia gaúchas, através da Fecoergs (Federação das Cooperativas de Energia, Telefonia e Desenvolvimento Rural do RS), por maior participação do poder público nos investimentos em infraestrutura de energia. Segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, existem mais de 500 mil propriedades rurais do estado, e mais de 60% ainda não tem acesso à energia trifásica, limitando o acesso à equipamentos que dependem de mais qualidade e disponibilidade de energia. O programa é voltado às cooperativas gaúchas.

De acordo com o governador Eduardo Leite, a energia forte garante que toda capacidade produtiva das famílias que estão no meio rural possa virar renda. “A participação do Estado é dar o suporte e o subsídio para alavancar estes investimentos, a fim de viabilizar a instalação de rede trifásica, atendendo as necessidades das famílias. A parceria da Coprel é muito bem-vinda, assim como as de outras cooperativas”, destaca o governador.

A iniciativa prevê a soma de recursos entre produtores, cooperativas, governo municipal e estadual para realizar os projetos de aumento de carga de energia.  Do valor total do projeto de aumento de carga, 70% é custeada de forma conjunta pelas cooperativas e associados. O governo estadual paga 20% do investimento, e as prefeituras participam com 10% dos custos.

O presidente da Coprel, Jânio Vital Stefanello, destacou a importância do programa. “Esta iniciativa do governo gaúcho vem ao encontro da reivindicação das cooperativas por políticas públicas que auxiliem no acesso à energia de qualidade no interior. A Coprel aporta recursos constantemente para a transformação de redes monofásicas em trifásicas em seu plano de investimentos, e esperamos que o governo prossiga e amplie este programa. Energia forte no campo significa mais renda para o produtor, e consequentemente, mais retorno em tributos para o governo. Por exemplo, um aviário de maior porte proporciona o mesmo ou similar retorno de uma indústria com cerca de 80 empregos”, explica o presidente.

A Coprel e os produtores rurais aguardam a liberação dos recursos por parte do governo estadual para realizar a segunda etapa do projeto. Está prevista a construção de 10,4 Km de rede em Pejuçara e 5 Km de rede em Marau, beneficiando 24 propriedades. A Coprel está no aguardo da assinatura do Termo de Colaboração para o início das obras. Existem mais projetos em negociação com produtores e prefeituras, totalizando mais de 40 Km de redes trifásicas.

Fonte e foto: ASCOM COPREL

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.