Segunda-feira, 27 de Setembro de 2021
Telefone: (54) 3383 3400
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
25°
12°
16°C
Espumoso/RS
Tempo limpo
No ar: Super Parada
Ao Vivo: Super Parada
Bom Dia Líder

Estado planeja criar 4º ano do Ensino Médio para recuperar perdas de aprendizagem

Estado planeja criar 4º ano do Ensino Médio para recuperar perdas de aprendizagem
São Paulo, SP , BRASIL-05-05-2016: Estudantes pré vestibular do cursinho Anglo em sala de aula. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress) *** ESPECIAIS *** EXCLUSIVO FOLHA***
14.07.2021 07h23  /  Postado por: Roger Nicolini

Diante das perdas de aprendizagem ocorridas ao longo de quase três semestres longe das salas de aula, a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) estuda a criação de um quarto ano do Ensino Médio em 2022. Segundo a secretária estadual de Educação, Raquel Teixeira, a principal preocupação é, de fato, com os alunos que hoje estão no terceiro ano e terão pouco tempo para recuperar o que deixaram de aprender neste período.

— Me preocupo particularmente com os estudantes do terceiro ano, que vão terminar o Ensino Médio com um baixo rendimento e poucas oportunidades de aprendizagem e tendem a ir trabalhar no mercado informal. Para eles, estamos avaliando criar bolsas de estudo e oferecer um quarto ano para que se sintam seguros antes de ingressar no mundo do trabalho — anunciou a secretária, durante apresentação, nesta segunda-feira (12), do resultado de uma pesquisa de opinião com a população gaúcha sobre a educação durante a pandemia.

Além da oferta de bolsas, que não foi detalhada pela secretária, e da criação de um quarto ano no Ensino Médio, Raquel também afirmou que o governo pagará a inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de todos os estudantes que tiverem interesse em fazê-lo. O valor é de R$ 85 por pessoa.

— Muitos não se inscreveram porque não têm como pagar, e a Seduc fará, então, esse pagamento. As escolas assumirão o custo, por meio da autonomia financeira, e depois nós as ressarciremos — explica a secretária.

Nos últimos meses, a pasta realizou a avaliação diagnóstica Avaliar É Tri com os alunos do segundo ano do Ensino Fundamental ao terceiro ano do Ensino Médio. Dos 690 mil estudantes que deveriam fazer a prova, 524 mil participaram. A presença se reduziu gradualmente conforme a etapa escolar – enquanto o segundo ano do Ensino Fundamental registrou cerca de 70% de participação, o percentual caiu para até 54% no segundo ano do Ensino Médio.

A Seduc também ampliará a carga horária das disciplinas de língua portuguesa e matemática em duas horas para cada uma. Todas as etapas do Ensino Básico terão aumento de horas nessas matérias.

 

FONTE: GAÚCHA ZH

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.