Domingo, 25 de Julho de 2021
Telefone: (54) 3383 3400
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
25°
12°
15°C
Espumoso/RS
Parcialmente nublado
No ar: Bailão da Líder
Ao Vivo: Bailão da Líder
Bom Dia Líder

Em visita ao Hospital de Espumoso, deputados ouviram que casa chegou a cogitar restringir o atendimento

Em visita ao Hospital de Espumoso, deputados ouviram que casa chegou a cogitar restringir o atendimento
10.06.2021 07h44  /  Postado por: Roger Nicolini

Na manhã desta quarta-feira (9) a CPI dos Medicamentos e insumos Covid-19 da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, representada pelos deputados Dr. Thiago Duarte,presidente, Clair Kuhn, vice-presidente, e Faisal Karam, relator, realizou visita técnica no hospital Notre Dame São Sebastião de   Espumoso.

No hospital os deputados ouviram os relatos do administrador da instituição, Marcelo Padoin Canazzoro, da diretora de saúde, irmã Cristina Backes e da farmacêutica responsável, Vanessa Barros.

Os representantes da instituição alertaram para a falta de medicamentos do Kit Intubação e de oxigênio, o administrador do hospital apontou que chegou a ter estoque para somente três horas e que o custo do metro cúbico de oxigênio teve um aumento de perto de 200%. O diretor do Hospital, Marcelo Padoin disse que o que é pago pelo SUS em comparação ao que o paciente custa, não sobre os custos da casa de saúde conforme ele explicou em entrevista à nossa reportagem.

O gestor relatou a situação da UTI do Hospital de Espumoso e que o movimento contrário, de solicitações do Hospital de Passo Fundo para receber pacientes estão sendo cada vez mais comuns.

A diretora de saúde, irmã Cristina Backes, avaliou a visita e destacou as princupais dificuldades do Hospital de Espumoso.

Segundo os representantes do hospital o estado utiliza dados comum atraso de cerca de 20 dias para distribuir os remédios, o que não representa a realidade de vida à alta demanda dos pacientes de Covid-19. Atualmente, a instituição tem três ampolas de Midazolan e ainda pedem atenção com os medicamentos distribuídos pelo Estado. Em um certo momento, a casa de saúde de Espumoso chegou a cogitar restringir o atendimento quando colocou os pacientes na Central de Transferência do Estado por escassez absoluta de medicação.  A farmacêutica Vanessa Barros alertou para o aumento abusivo dos preços dos medicamentos do kit Intubação, uma ampola que custava R$ 5 chegou a ser oferecida ao hospital por R$118.

 

Fonte: Ascom AL RS

Fotos: Victor Franciscatto e Nereu Oliveira

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.