Quinta-feira, 29 de Julho de 2021
Telefone: (54) 3383 3400
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
-1°
4°C
Espumoso/RS
Tempo limpo
No ar: Manhã Líder
Ao Vivo: Manhã Líder
Notícias

Sem novos contratos, Fiocruz pode parar produção de vacina de Oxford em agosto

Sem novos contratos, Fiocruz pode parar produção de vacina de Oxford em agosto
22.05.2021 06h19  /  Postado por: Roger Nicolini

Sem a assinatura dos contratos, a Fiocruz corre o risco de não entregar vacinas contra Covid-19 a partir do mês de agosto ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

CNN apurou, no entanto, que a Fundação Oswaldo Cruz tem a expectativa de assinar, na próxima semana, dois novos contratos com a AstraZeneca, farmacêutica que detém a tecnologia da vacina de Oxford contra a Covid-19.

Um contrato prevê prorrogar o envio de mais Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) da China. O outro, é para a Fiocruz poder receber da farmacêutica o que falta de tecnologia para que o Brasil consiga produzir a vacina 100% nacional.

Veja o panorama da atual situação:

Sobre a transferência de tecnologia:

O contrato da transferência de tecnologia entre Fiocruz e AstraZeneca não avança porque esbarra em direito de propriedade intelectual e leis internacionais. AstraZeneca não nos explica. Fiocruz nos disse ontem que a previsão é assinar no fim do mês, como noticiamos no dia 14 de maio.

O prazo inicial era para assinar em fevereiro. Desde setembro que a Fiocruz alega que o contrato de transferência total de tecnologia está em fase final de discussão.

E Pazuello chegou a anunciar que o contrato fora fechado em fevereiro numa cerimônia na Fiocruz (demos isso ontem numa matéria + link do Pedro).

Plano B:

Enquanto o contrato não é assinado, Fiocruz tenta prolongar o contrato com a AstraZeneca de envio de IFAs. Apesar dos atrasos, a AstraZeneca tem acordo para fornecer IFA para Fiocruz até o mês de junho, o que garante a produção de doses até julho. Para evitar interrupção na produção de a partir do fim do contrato de IFA, a Fiocruz quer garantir mais insumos, numa espécie de prolongamento do atual contrato.

Por que o prolongamento é necessário?

Porque a produção nacional do IFA ainda não deslanchou. A previsão do melhor dos cenários é que a vacina 100% nacional seja entregue ao PNI em outubro.

Plano C:

Fiocruz contava que receberia as 8 milhões de doses prontas, acordadas com o Instituto Sérum, e que ainda não chegaram ao Brasil. Mas diante da sinalização de que a Índia não irá liberar vacinas até outubro, a Fiocruz já vê como muito remota a possibilidade.

Problema real:

Existe risco de a produção parar a partir de agosto, caso novos IFAs não sejam enviados. Se o contrato de transferência de tecnologia for assinado até o final de maio, a Fiocruz informa que consegue entregar vacina nacional a partir de outubro. No entanto, com esse panorama ficaremos sem doses em agosto e setembro.

Vacinação contra Covid-19

As vacinas contra a Covid-19 garantem proteção porque previnem a doença, especialmente nas formas graves, reduzindo as chances de morte e internações.

Embora não impeçam o contágio e nem a transmissão do vírus, a vacinação é essencial, já que induz o sistema de defesa do corpo a produzir imunidade contra o coronavírus pela ação de anticorpos específicos, segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

Fonte: CNN Brasil

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.