Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020
Telefone: (54) 3383 3400
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempestades isoladas
27°
19°
23°C
Espumoso/RS
Tempestades isoladas
No ar: Voz do Brasil
Ao Vivo: Voz do Brasil
Bom Dia Líder

Psicóloga fala sobre os cuidados que se deve ter com os bebês para sua formação na fase adulta

Psicóloga fala sobre os cuidados que se deve ter com os bebês para sua formação na fase adulta
28.10.2020 07h14  /  Postado por: Roger Nicolini

Quando uma criança nasce, é esperado que tudo e todos ao seu redor parem para olhar e cuidar deste bebê. Para a mãe, durante um tempo, o mundo deixa de ser importante e o bebê passa a ser tudo o que mais importa: “sua majestade o bebê”. Este ser tão frágil e indefeso, necessita que um outro lhe ajude a sobreviver, que o veja como único, como o mais importante, este bebê precisa que seus pais o vejam para além de suas limitações, já que este ser incipiente nasce sem capacidades físicas e psíquicas de autopreservação e se não for cuidado por alguém, morre. Não se nasce sujeito, é preciso se constituir, um processo complexo de humanização. A psicóloga Lucimara Falcão começa neste ponto, a de que ninguém nasce pronto.

É comum e necessário para a constituição psíquica deste ser, que ali onde ainda não existe um sujeito, os pais o vejam como um. Assim, através do desejo que este bebê exista, será inserido no mundo simbólico dos pais, que vão atribuindo ao pequeno, pensamentos, desejos, capacidades, limites, tão fundamentais quanto o lugar de majestade para a constituição de sujeitos capazes de viver em sociedade. A psicóloga comenta.

É preciso que os pais compreendam a importância dos limites para a constituição de sujeitos capazes de conviver em sociedade e assumam a responsabilidade por esta criança. Ser pai e mãe também exige planejamento para tudo que o filho vai representar, encerra Lucimara.

FONTE: LUCIMARA FALCÃO

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.