Terça-feira, 15 de Junho de 2021
Telefone: (54) 3383 3400
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
19°
10°
19°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
No ar: Tarde Líder
Ao Vivo: Tarde Líder
Bom Dia Líder

Retomada do emprego no comércio gaúcho passa pela plena atividade do setor

27.10.2020 06h45  /  Postado por: Roger Nicolini

Os indicadores apresentados,  no Boletim de Trabalho do Departamento de Economia e Estatística (DEE), da Secretaria Estadual de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), reforçam a preocupação da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS com a situação da economia gaúcha.

Como a entidade representativa do varejo gaúcho alertou ao longo dos últimos meses, uma das consequências das duras restrições à atividade econômica estadual como política de combate a pandemia da Covid-19 seria a redução de um número significativo de postos de trabalho. E, efetivamente, isso aconteceu, pois os dados do Boletim demonstram que o Rio Grande do Sul registrou redução de 88,6 mil empregos formais no período de janeiro a agosto deste ano. Desde março, quando se impuseram as restrições, a Federação buscou a liberação da atividade comercial, observando os protocolos estabelecidos pelas autoridades para o seu funcionamento.  O  RS, no período entre março e agosto de 2020, tinha perdido 10,13 empregos para cada 1.000 habitantes, o que se constituiu no pior resultado entre todas as unidades federativas, sendo um dado muito superior à média nacional que foi de 4,87 empregos perdidos por 1.000 habitantes,  o que na opinião do presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, em entrevista à nossa reportagem mostra o equívoco das políticas impostas ao setor pelo Governo do Estado.

A expectativa do presidente da FCDL-RS para os próximos meses é que uma reação dos indicadores de emprego seja sentida de forma mais intensa a partir de outubro, isso se a flexibilização das atividades econômicas tiver continuidade e for ampliada. Vitor Koch prevê uma retomada total dos níveis de emprego que se tinha em 2019 somente em dois anos.

Para Vitor, a venda das estatais do RS, que será feita futuramente, deve ter seus recursos revertida para investimentos. Também é preciso combater a sonegação de impostos.

FONTE E FOTO: ASCOM FCDL

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.