Domingo, 18 de Abril de 2021
Telefone: (54) 3383 3400
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
25°
16°
21°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
No ar: Domingão Sertanejo
Ao Vivo: Domingão Sertanejo
Bom Dia Líder

Primavera traz com ela a alergia ao pólen, e a região Sul é a mais atingida

Primavera traz com ela a alergia ao pólen, e a região Sul é a mais atingida
20.10.2020 06h53  /  Postado por: Roger Nicolini

Com a chegada  da Primavera, a estação mais florida do ano, veio, junto com ela,  a alergia ao pólen, uma das mais frequentes nesta época e cuja prevalência está aumentando, observando-se sensibilização já na infância.

A flor produz o pólen que é o gameta masculino responsável pela reprodução da planta. O pólen pequeno e leve, produzido em grandes quantidades, é carregado pelo vento para a fecundação aleatória. Nem todos os polens têm potencial alergênico, mas as gramíneas, incluindo-se o capim, encontradas em todas as regiões do Brasil, são a principal causa de alergia polínica no País. O principal causador de alergia é o azevém (Lolium).

Em contato com as mucosas das pessoas sensibilizadas (alérgicas), o pólen desencadeia uma reação inflamatória, cujas características são a rinite e conjuntivite. Ocorre uma sucessão de espirros, o nariz, os olhos e a garganta coçam intensamente; há congestão nasal e os olhos se tornam vermelhos e lacrimejantes. Alguns alérgicos ao pólen apresentam asma, com tosse, chiado e dificuldade respiratória.

O otorrinolaringologista, Olavo Cancian fala a respeito. A reportagem é de Paulo Camera, da assessoria de comunicação da Unimed Alto Jacuí.

FONTE: ASBAI

Imagens
Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.