Sábado, 20 de Outubro de 2018
Telefone: (54) 3383 3600
Whatsapp: (54) 9 9999-7374
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
22°
11°
22°C
Espumoso/RS
Ensolarado
Ao Vivo:
Região

Artilheiro Léo comenta sobre ACAF no Estadual Série Prata de 2013

Artilheiro Léo comenta sobre  ACAF no Estadual Série Prata de 2013
17.01.2013 09h33  /  Postado por: upside

Um líder nato. Assim pode ser resumido o perfil de Leonardo Graminho, de 30 anos. Mais do que capitão da ACAF, Léo foi um dos protagonistas da campanha que levou a equipe de Cruz Alta à semifinal da Série Prata 2012. Autor de 23 gols no ano passado, o ala foi o primeiro atleta a confirmar permanência na ACAF em 2013 e se sente à vontade quando fala sobre a identificação a cidade, inclusive por atuar em ações institucionais e sociais promovidas pela diretoria. Na entrevista, Léo fala de sua decisão em defender as cores da ACAF em mais uma temporada, a relação com direção e comissão técnica, além de revelar um desejo pessoal: levar a equipe à Série Ouro.
 Sobre sua renovação com a ACAF, o que determinou sua permanência em Cruz Alta mesmo com propostas de outros clubes?
Primeiro porque sou de Cruz Alta e tenho tudo estabelecido na cidade. Além disso, tenho um grande desejo de ser campeão pela cidade que nasci.
 No ano passado você atuou em todas as partidas da ACAF na Série Prata, inclusive superando as dores de uma lesão no joelho para jogar na semifinal contra a ACA. Essa fibra continua em 2013?
Acho que é essa vontade é necessária, porque acho que como atleta da cidade e como capitão eu preciso dar exemplo aos mais novos, principalmente aos jogadores que vêm de fora. Eles precisam ver que em Cruz Alta o bicho pega.
 Outra característica sua é a voluntariedade, tanto dentro quanto fora das quadras. Exemplo disso é a participação no Natal Solidário ACAF, ação promovida pela Diretoria Feminina (que inclusive conta com a colaboração da Tatiana, sua esposa). Esse envolvimento além do futsal tem alguma razão particular?
É importante estar participando desses projetos, pois ajuda a divulgar a ACAF e as pessoas carentes.
 2012 foi um ano divisor de águas para a ACAF, principalmente no que diz respeito à adesão dos cruz-altenses. Como é atuar no Ginásio Municipal para uma média superior a mil torcedores por partida?
Jogar com o Ginásio sempre cheio é dignificante. Sempre contamos com aquela força a mais. Quando pesa a cansaço, nos obrigamos a darmos um pouco a mais…
 Como é a sua relação com o presidente da ACAF Júlio Bisso? Vocês se conhecem há algum tempo…
A relação é a melhor possível. Somos muito amigos, o Júlio já vem me acompanhando no futsal desde 2006 e inclusive sou funcionário da empresa dele. Acho que a ACAF está em boas mãos e tem um ótimo futuro com ele como presidente.
 E sobre o Canca, treinador que retorna nesta temporada?
Esse é outro cara que conheço há tempos! Quando eu era juvenil de futebol de campo, ele era auxiliar e preparador físico do técnico Luiz Braz e também tivemos um ótimo trabalho em 2011 pela ACAF. Tenho certeza que se não tivesse ocorrido algumas lesões na redá final da competição, havíamos subido à Série Ouro naquele ano. O mata-mata contra o América de Tapera foi uma final antecipada…
 Qual é a sua projeção para a ACAF na Série Prata 2013? 
Minha projeção é a melhor possível porque estamos em um ano o qual tudo está sendo preparado com antecedência. Quanto ao campeonato, acredito que será mais equilibrado em relação à 2012, principalmente pela rivalidade regional que haverá neste ano. Cruz Alta, Ibirubá, Tapera e Não Me Toque irão tremer e esperamos que a ACAF e sua torcida façam sua parte. Quem sabe no final do ano possamos dizer que Cruz Alta é Ouro! Isso seria minha maior realização profissional no futsal. Vamos ACAF, vamos Cruz Alta!

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.